Empreendedor, penso, nunca acredita muito nessa coisa de que as pessoas têm de separar o “ser trabalhador” do “ser humano”, ou do “ser que vive a vida”.

No ato de empreender a coisa se mistura tanto, a começar pelo sonho que é o sonho de quem? Do ser trabalhador? Nem a pau, é do ser humano! Mas é trabalho? Ok, ok, mas esse conceito de trabalho também é uma coisa meio diferente pro empreendedor… enfim, empreender é uma mistura maluca da pessoa jurídica com a pessoa física. Não tem jeito.

Em outros universos de trabalho, em grandes organizações, por exemplo, talvez as pessoas tinham uma boa separação entre a PJ e a PF. Tinham, penso. Mas isso mudou também.

De um lado, os negócios estão cada vez mais competitivos, complexos e complicados o que faz, acredito, com que poucas pessoas possam “não dar muita bola” pro que rola na empresa e chegar em casa e viver unicamente a PF. Não dá mais, acho.

De outro, do lado da PF, com o advento das mídias sociais não dá mais pra separar a PF da PJ. O RH, seu colega do lado e o chefe, estão certamente no Facebook, Twittam e lêem tudo o que você escreve ao longo do dia ou na madrugada na balada.

Não dá mais pra ir pra casa e “desligar” da empresa e nem dá mais pra “desligar” a empresa da gente quando não estamos PJ. É complicado ser PF na mais pura essência e achar que o mundo não está vendo/lendo/observando. Só se você viver 100% offline, o que não dá mais hoje.

Até podemos ser 100% PF, mas temos que arcar com as conseqüências de todo mundo saber o que fazemos, pensamos, quem apoiamos e quem detestamos.

Certa vez, acho que já contei isso aqui, não me lembro bem, numa palestra sobre ética digital mostrei o perfil (na época aberto) de uma pessoa que estava na platéia e que participava de uma comunidade no Orkut chamada “gosto de fazer amor beijando”.

Foi um”uhhhhhh” geral quando todos viram que a pessoa que eu mostrava na tela estava presente na sala. A própria me olhava com aquela cara de “por que você fez isso comigo??!!!” e eu dizendo pra ela: “isso está aberto para mais de 1 bilhão de pessoas, por que se constranger com apenas essas 100 aqui presentes?”…

Assim como na mídia não existe mais essa coisa de online e offline. É tudo junto e misturado o tempo todo. Acho que não existe mais também a coisa de “estar PF” ou “estar PJ” em nossas vidas. O que é bom. Confuso às vezes para quem não se ligar, mas bom no longo prazo. Seremos cada vez mais nós mesmos.

5 Responses to “Pessoa jurídica x pessoa física”

Leave a Reply

Empreendedorismo no Twitter
Licença de uso
Sinta-se à vontade para utilizar os artigos aqui publicados, sempre colocando o autor e o link para esse site.
Assine EmpresaBrasil!

Digite aqui seu e-mail:

Apresentação Empreendedorismo
  • As 5 coisas que você deveria ter visto na internet hoje
    1) ~Xuxa pelada pesquisar~ SFT nega recurso e Google mantém fotos da Xuxa pelada em sua busca 2) E começamos a semana com um belo meme: “Você não me avisou, amor!” 3) As declarações de Levy Fidelix, a internet e o Brasil homofóbico… 4) Falando nisso, você viu que um cientista disse que um aparelho excretor pode produzir Levy Fidelix? 5) E aquele vídeo da Viv […]
  • Quem são os candidatos à presidência mais comprometidos com a internet?
    Falta menos de uma semana para as eleições e, se você ainda não decidiu em quem votar, tá chegando a hora. São muitos os temas para se levar em consideração na hora de escolher um candidato, a gente sabe, mas, se você está em dúvida, de repente pode adicionar aí aos seus critérios de julgamento um capítulo sobre internet. Afinal, a gente sabe o quanto a web […]
  • Casais que compartilham muito sobre seus relacionamentos no Facebook são mais inseguros, aponta estudo
    EU JÁ SABIA! Mas obrigada por trazer provas científicas, caro estudo da Personality and Social Psychology Bulletin. :) Taí, saiu o estudo que comprova que quanto mais a pessoa fala sobre o relacionamento feliz dela no Facebook, mais insegura em relação ao tal relacionamento a pessoa está. O estudo pediu aos participantes que mantivessem um diário sobre seus […]
Arquivos
Entrevista
FormSpring Me